Close

Reconciliação: 5 Dicas para exercitar no seu casamento

Muitas pessoas sonham com o dia de chegar diante do altar e celebrar o esperado sim dos noivos. Esse é um dos momentos mais bonitos que a vida nos dá. Mas, ao passar dos anos é muito comum ouvir casais dizerem o quanto o cônjuge mudou e que não é mais a mesma pessoa de antes do casamento. Surgem discórdias, discussões, incompreensões de ambas as partes, feridas e mágoas. A relação vai se tornando fria e  incapaz de resolver os conflitos.

E agora, o que fazer? É o momento de recomeçar. Sim, também no matrimônio é preciso recomeçar. Esse recomeço requer da esposa e do marido a capacidade de perdoar, de apagar as mágoas e marcas do passado e renovar a decisão firmada no altar. Acompanhe algumas dicas de como viver esse momento:

1. Reconciliar-se com o cônjuge

A reconciliação traduz-se em perdão, ou seja, amar independente do erro do outro. Mas viver isso não é uma tarefa fácil, é exigente. Porém, qual é o amor que não exige uma saída de si mesmo para doar-se ao outro? Cristo viveu constantes momentos de saída de si para amar o próximo, basta lembrarmos-nos de quando ele se doou na cruz.

É importante ressaltar que o caminho da reconciliação passa por uma experiência com Deus e que o perdão ao outro é o Espírito Santo a realizar um sopro de vida para o casal. Este sopro faz nascer de novo o amor, o carinho e o respeito um ao outro.

2. Realizar uma boa confissão

Quem nunca feriu o esposo ou a esposa com aquelas palavrinhas que saem quase que sem pensar? Às vezes, nem tem uma real intenção de ferir, mas acaba gerando um estrago no relacionamento. Pois então, isso é apenas um detalhe para se refletir sobre a necessidade de fazer uma boa confissão freqüentemente.

Para que haja uma boa confissão, é importante que ambos esposos dediquem tempo para rezar e fazer memória de seus atos, identificando quando ofenderam um ao outro. Feito isso, é necessário ir a um sacerdote e confessar os pecados arrependidos.

3. Pedir e dar o perdão

Esquecer o orgulho e pedir o perdão ao outro. O grande mal no relacionamento é o orgulho que faz com que a pessoa se sinta no direito de admitir que não foi ela que errou, por isso, não deve pedir o perdão do esposo(a). Aqui há uma grande tentação do demônio que é fazer o casal fechar-se em si mesmo e não abrir mão de pedir ou dar o perdão. Mais uma vez Cristo dá o exemplo ao ensinar seus discípulos de que o perdão deve ser dado não apenas sete vezes e sim, 70 vezes sete.

4. Retornar à oração

Muitas das causas das ofensas começam porque falta oração na vida do casal. A oração dos esposos deve ser o sustento da relação matrimonial, portanto, não pode ser uma coisa para o segundo plano. Quando se percebe que um não está bem, já é motivo de intensificar as orações em intercessão por ele. Um bom caminho de retorno para a oração é sempre que o casal for dormir rezarem juntos.

5. Dizer “Eu te amo”

Expressar essas pequenas palavras é também uma cura das feridas. Quando o casal está fechado em suas mágoas, dizer um ao outro que o ama é uma tarefa difícil, mas é um dos momentos mais fortes de reconciliação.

A partir dessas dicas você pode hoje mesmo ir em busca do perdão e da reconciliação. Não deixe para amanhã. Corra, perdoe, diga o quanto você ama seu cônjuge e ponha Deus como o centro da sua vida matrimonial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *