Close

Sacramento da Reconciliação: como se preparar bem?

Para fazer uma boa confissão é necessário antes fazer uma boa preparação. Não sabe por onde começar? Calma, nós vamos te ajudar.

Mas, antes, para te motivar a se preparar bem para o sacramento da reconciliação, conheça os frutos de uma boa e sincera confissão: reconciliação com Deus e com a Igreja, paz interior, serenidade em sua consciência, consolo espiritual, cura emocional e espiritual.

A gravidade do pecado

Todo pecado é uma atitude contrária ao amor de Deus por nós. A Igreja ensina, por meio do Catecismo, que existem duas classes de pecado: os mortais e os veniais.

O pecado mortal atenta gravemente contra o amor de Deus. O catecismo explica: “O pecado mortal requer pleno conhecimento e pleno consentimento. Pressupõe o conhecimento do caráter pecaminoso do ato, de sua oposição à lei de Deus” (CIC 1859). Explicando com palavras mais simples, isso quer dizer que se eu tenho conhecimento de que tal ato é um pecado, que é algo que fere a Deus, que insulta seu amor por mim, e ainda assim o cometo, estou praticando um pecado mortal.

Já o pecado venial é aquele que não nos afasta de Deus, mas que fere nossa comunhão com Ele. São os chamados pecados do cotidiano. Mas precisamos estar atentos também a estes. Uma sequência de pecados veniais podem nos impulsionar ao pecado mortal.

São João Paulo II, quando papa, nos lembrou também da dimensão devocional do sacramento da reconciliação: “o âmbito de utilização do sacramento da Reconciliação não pode reduzir-se apenas às situações de pecado grave: afora as considerações de ordem dogmática que poderiam ser feitas a este respeito, recordamos que a confissão periodicamente renovada, assim chamada «de devoção», acompanhou sempre na Igreja a ascensão à santidade.” (Carta Apostólica sobre o Sacramento da Penitência, 1997).

São muitas as graças, não é mesmo?! Saiba, então, como se preparar para a confissão.

Peça a unção do Espírito Santo

Busque um local silencioso, onde você possa permanecer a sós com Deus. Faça uma oração ao Espírito Santo e, em seguida, peça a Ele que te mostre a verdade sobre si mesmo. Busque olhar para dentro de si e examine sua consciência cuidadosamente.

Faça uma lista

Muitos reclamam que chegam diante do padre e se esquecem dos pecados que cometeram, para evitar isso, no momento em que estiver examinando sua consciência, faça uma lista com seus pecados. Mas seja objetivo, anote algumas palavras, em tópicos. A lista é para facilitar sua confissão garantindo que você não se esqueça de nenhum pecado.

Peça a Deus a graça do arrependimento

Não basta reconhecer seus pecados, é preciso arrepender-se de tê-los cometido. Sem o arrependimento a confissão não é válida. Por isso peça a Deus a graça do arrependimento.

Antes ou depois de pôr em prática esses 3 passos  – bem simples, por sinal – verifique em sua paróquia quais os horários da confissão. E não esqueça de levar sua listinha.

Antes de entrar no confessionário, mais uma vez peça o auxílio do Espírito Santo para se manter sereno. Com o coração contrito conte, de maneira objetiva e sem justificativas, os seus pecados. Ouça atentamente o que o sacerdote lhe disser – lembre-se, nesse momento é Jesus quem fala por meio dele – e pratique a penitência que ele te indicar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *